terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Primeira circum-navegação

Não vou fazer um relato da viagem de Fernão de Magalhães, nem da sua vida e obra. Essa é uma questão bastante estudada e com muita informação na net. Vou concentrar a ideia "apenas" na consequencia dessa viagem, que resultou na primeira circum-navegação conhecida e muito bem relatada por Antonio Pigafetta.

" A 6 de Setembro de 1522, um navio escalavrado surgiu no horizonte perto do porto de Sanlúcar de Barrameda, em Espanha.
Quando o navio se aproximou, as pessoas que se tinham juntado na praia repararam que as velas esfarrapadas voluteavam na brisa, que o cordame apodrecera, que o sol lhe descolorara as cores e que as tempestades lhe tinham retirado os costados. Um pequeno barco -piloto foi despachado para guiar o estranho navio por entre os recifes até ao porto. (...) A embarcação que guiavam (...) vinha munida de uma tripulação esquelética de apenas 18 marinheiros e três cativos, todos eles em grave estado de mal-nutrição. À maioria faltava forças para andar ou até falar. Tinham as línguas inchadas e os corpos estavam cobertos de furúnculos dolorosos. O capitão tinha morrido , tal como os oficiais, os contra -mestres e os pilotos; de facto, quase toda a tripulação tinha parecido.
(....) O Victória, começou com lentidão a singrar pelo rio Guadalquivir, suavemente sinuoso, em direcção a Sevilha, a cidade da qual partira três anos antes. (...) O Victoria era um navio de mistério e todos os rostos descarnados no tombadilho estavam repletos dos segredos sombrios de uma viagem prolongada a terras desconhecidas.
(...) Viajando para Ocidente até chegarem ao oriente e continuando depois a navegar na mesma direcção, tinham concretizado uma ambição tão antiga quanto a imaginação humana, a primeira circum-navegação do globo".

Juan Sebastien Elcano Capitão
Francisco Albo Piloto
Miguel de Rodas Mestre
Juan de Acurio Contramestre
Martin de Judicibus Marujo
Hernando de Bustamente Barbeiro
Hans de Aachen Artilheiro
Diego Carmona Marujo
Nicolau, o Grego, de Nápoles Marujo
Miguel Sanchez, de Rodas Marujo
Francisco Rodrigues Marujo
Juan Rodrigues de Huelva Marujo
António Hernandez Colmenero Marujo
Juan de Arratia Marujo
Juan de Santandres Marinheiro de 3ª classe
Vasco Gomes Gallego marinheiro de 3ª classe
Juan de Zubileta Pagem
António Pigafetta Passageiro (escritor)

Estes foram os sobreviventes de um total de 260 homens, incluindo o Capitão Fernão de Magalhães. Na verdade o primeiro homem a circundar o planeta foi Henrique o escravo de Magalhães que ao chegar ás Filipinas tinha precisamente chegado á sua terra natal de onde provavelmente tinha sido raptado por caçadores de escravos de Samatra.

Nenhum dos sobreviventes recebeu qualquer compensação pela viagem de 3 anos que fizeram em nome do Rei de Espanha e apenas anos mais tarde o seu valor foi reconhecido. Provaram que a terra era redonda e maior do que os sábios julgavam (cerca de 11000 km).

Depois da morte de Fernão de Magalhães às mãos de Lapu Lapu em Mactan, foi notável a viagem sem escalas empreendida por Juan Sebastian Elcano , que foi obrigado a contornar todo o continente Africano e "subir" para a Europa por uma rota desfavorável para evitar encontros com os navios portugueses.

As informações são muitas e rigorosas, devido ao trabalho notável de Pigafetta que fez o favor de sobreviver e mais tarde publicar um livro que eu mesmo tenho que encontrar.


3 comentários:

leitanita disse...

Quando encontrares peço-te pelo amor de quem tu quiseres tens de me deixar dar uma voltinha!!!! Uma leitura quero eu dizer, ou arranjas-me um para mim tb. Temos tendência a esquecer essas coisas aparentmente tão simples e tão grandiosas. Como aquilo que tu estás a fazer, e sabemos com que esforço e dedicação. Mas o sonho concretiza-se mais cedo o u mais tarde. E o nome???

мα∂αℓєηα disse...

É incrível o q aqueles homens aguentavam naquele tempo :P

beijinhos :)

PS: tens no meu blog 3 selos/prémios para ti ;)

Pax disse...

E se olhares para a réplica da Victoria pensarás como eu penso certamente: Como foi que eles cconseguiram nestas casquinhas de noz?!
Mas é assim mesmo: o sonho comandou a Vida :)